Matrioskas Family em Doce Desordem: 5 Premissas para uma vida que se quer feliz!

matrioska-858008_640Somos uma família de “matrioskas” e “matrioskos”, com respeito pela identidade de cada um, independentemente do seu “tamanho” nesta nossa “colecção”.
É uma Doce Desordem porque eu sou a desordem em pessoa: quero fazer tudo, sou compulsiva e muito desastrada, assim, nem sempre “tudo” é TUDO! Continuo a partir louça e a cortar dedos, a puxar o tapete da cozinha sem reparar que a C. Já lá estava em cima (sim… aterrou de rabo na pedra); mas também já aprendi que não se põem bóias previamente cheias e molhadas – a T. viveu a minha fase mais “experimental” e na luta de enfiar à força a braçadeira levou um murro na boca… jorrava sangue e ela, com pouco mais do que 2 anos gritava: “foi a mãe.”- Se fosse hoje?! Ah pois, alguém teria tentado intervir para cuidar de avaliar o murro certeiro. Também já não tento pôr miúdos em cadeiras giratórias de escritório (o felizardo do meu sobrinho mais velho teve essa magnifica experiência).

Histórias verdadeiras, mas brincadeiras à parte, desde a T., com 27, passando pelo J., 25, pela C., 7 anos, e pela mini mais mini: I. (com apenas 16 meses) chegou uma aprendizagem, e continua a chegar todos os dias: com a idade, com os miúdos e com o L., com quem partilho a vida há 14 anos. Aprendi sobretudo 5 premissas valiosas, que não dispenso:
1 – Respeito pela diferença
2 – Aceitação (bom ou mau… o primeiro passo é aceitar)
3 – Humildade (todos, do mais pequenino ao mais velho, sem excepção, têm algo a ensinar;     só temos que estar atentos)
4 – Ouvir, ouvir, ouvir! E depois, quiçá, falar.
5 – Determinação em pôr sonhos em prática: Um sonho sem um plano, é apenas um sonho.laço 100px